Zeebo, da Tectoy, videogame 100% brasileiro

a Tectoy anunciou nesta quarta (12 de novembro) o lançamento do Zeebo, um console 100% brasileiro, que será produzido em Manaus. a previsão é que ele chegue ao mercado em Julho de 2009, com preço de R$ 599. ele virá com um controle e seis jogos na memória: Fifa, Brain Challenge, Super Action Hero, Prey Evil, Need For Speed e Quake.

através de uma rede própria, a ZeeboNet, os usuários vão poder se conectar via 3G ou Edge e comprar os jogos, com a moeda virtual Z-Credits, previamente comprados via boleto, cartão de crédito, débito, ou cartões pré-pagos. o preço dos games varia de R$ 9,90 a R$ 29,90 (lançamentos especiais), e alguns demos poderão ser baixados gratuitamente. Electronic Arts, Namco, Capcom, Activision, Sega e id vão desenvolver jogos para o console.

segundo Fernando Fischer, diretor-executivo da Tectoy, o objetivo é “fazer do Zeebo a quarta plataforma do mercado”, competindo contra Xbox 360 (Microsoft), Wii (Nintendo) e PlayStation (Sony).

apesar de afirmar que o público-alvo do console são jovens de classe média que estão começando a ter contato com videogames, fica difícil imaginar um sucesso de vendas, pois com apenas 1 Gb de memória (e a promessa de ter gráficos semelhantes aos do Playstation 2) e custando R$ 600 é muito mais fácil visualizar as pessoas comprando um Playstation 2 Slim, que pode ser encontrado em sites de empresas grandes como Americanas por R$ 549. e a 25 de Março oferece uma quantidade infinita de games por R$ 10. apesar de ilegal, é a maneira que as pessoas encontram de comprar os jogos a um preço mais acessível em um país no qual a Sony não tem nem ao menos representantes oficiais para revender o Playstation, pois um jogo original custa no mínimo R$ 50, podendo chegar a mais de R$ 100.

vale pela iniciativa, pela proposta de oferecer os jogos por internet, o design do console chama a atenção (mas o do controle deixa muito a desejar, até mesmo por questões de usabilidade durante os jogos), mas com um preço desses dificilmente ele fará tanto sucesso quanto o Playstation 2, que ainda reina na preferência dos brasileiros.

via G1


  • Thio

    Achei super legal a iniciativa, ainda mais por ser brasileira! O preço é mesmo um problema a ser resolvido… mas só o do console. Os preços dos jogos chegarem no máximo a 30 reais é fantástico. Não dá pra competir com os preços piratas, e 30 reais como preço oficial é um feito e tanto. Acho que minha maior preocupação é realmente a biblioteca de jogos disponíveis.

    Quanto ao design, parece que uma equipe foi responsável pelo projeto do console e outra equipe pelo projeto do controle. Um design não tem nada a ver com o outro!
    Não sei se afeta na jogabilidade esse formato do controle… só jogando pra saber. Mas de fato o controle dá uma impressão de deixar a desejar ergonomicamente.

  • Thio, acho que não me expressei tão bem quando disse da jogabilidade. na verdade quis dizer em relação as novidades que os consoles como Wii e Playstation 3 trazem nos controles, este parece ser como o do Mega Drive, sem nada que reflita os desejos dos jogadores de hoje em dia!

    e realmente, parece que foram feitos por equipes diferentes!

  • Mari Ornelas

    Verdade.
    Concordo com você Cholla, eu olhei o controle e me lembrei do Mega Drive!

    Claro que o preço dos jogos ser 30 reais é um feito, o que talvez seja um fato a ser considerado na hora de adquirir um video game.

    Mesmo que eu não pense em me desfazer do meu playstation 2… e se fosse coprar um videogame novo seria ou um playstation 3 ou um xbox 360.

    Mas ah.
    a iniciativa é ótima!

    valeu o/