Vaso Terrarium — Boteco Design
fade
887
post-template-default,single,single-post,postid-887,single-format-standard,eltd-core-1.2,malmo-ver-1.2,eltd-smooth-scroll,eltd-smooth-page-transitions,eltd-ajax,eltd-grid-1300,eltd-blog-installed,eltd-header-standard,eltd-fixed-on-scroll,eltd-default-mobile-header,eltd-sticky-up-mobile-header,eltd-dropdown-slide-from-top,eltd-fullscreen-search,eltd-search-fade,wpb-js-composer js-comp-ver-5.0.1,vc_responsive

Vaso Terrarium

Impossível ver esse vaso e não lembrar do “Pequeno Príncipe” e a sua tão valiosa Rosa. No livro o pequeno príncipe utilizava uma redoma, sem furo. Mas se ele tivesse conhecido esse vaso, ele teria escolhido esse.

vaso

Terrarium, é um vaso que valoriza a planta. Dando destaque ao único. Deixa de ser mais uma planta, sendo única, cativante.

Uma frase do livro, quando a raposa explica para o pequeno príncipe porque ele poderia ser único para ela e porque a rosa dele era única pra ele, mesmo existindo tantas parecidas por aí. “Tu te tornas eternamente responsável por aquilo que cativas.” – Raposa.

via: Carine’s Weblog


  • Thio

    Fica bonito, mas é o tipo de coisa que eu me pergunto… Por que?
    Separar as plantinhas, em redomas de vidro? Sei lá… não é natural. Parece planta em conserva. Sinto certa claustrofobia de ver a planta presa lá dentro com um único buraco pra entrar ar. Sou mais um vaso convencional mesmo.

    Não me levem a mal. O design, que é o foco do boteco, é legal. Bem bonito mesmo. Mas a utilidade desse vaso, pra mim, não tem razão de ser. Ficou o design só pelo design.