Papelão – e a ética no design de novo

Qualquer pessoa que acabou de se mudar para uma casa nova, não importa quanta tranqueira ela traga consigo, sabe o que é aquele mar de caixas de papelão que sobra depois que tudo foi arrumado. E depois, cada coisa nova que você compra para sua casa, adivinhe, vem em mais caixas de papelão.

Estou vivendo (ainda) esse momento. Me mudei para esse novo apartamento há menos de um ano, e sofro com o fato de que meu queridinho Marcus é um consumista ativo do produtos do Amazon (ele está melhorando, aos pouquinhos), e, para completar, fazemos compras mensalmente num daqueles supermercados de varejo. Além das caixas da mudança, cada compra no Amazon vem numa caixa, cada compra da sua família pelo Amazon vem numa caixa ainda maior (né, Miroca!?), e tudo que compramos no Costco vem numa caixa de papelão.

Bem, cansada da quantidade de caixas acumuladas embaixo da cama, mais a que temos que levar para a reciclagem todo mês, e triste com tanto desperdício, fui fazer uma pesquisa sobre móveis de papelão (ainda faltam móveis no meu “escritório”). E fiquei surpresa ao encontrar produtos altamente sofisticados, ao invés daqueles móveis com cara de improviso. Então resolvi trazer alguns deles para o Boteco, para ver se alguém se inspira tanto quanto eu.

Achei em primeiro lugar, muita coisa para gatos, móveis que eles podem arranhar livremente, como esses da Marmalade Pet Care, que tem um design contemporâneo, bem melhor que aquelas torres peludas que muita gente tem em casa.

E, depois de encontrar todo tipo de mobiliário, alguns incríveis como esse aqui da Gilles Miller:

Finalmente, eu encontrei um breakthrough, o computador do Francesco Biacci e da Marina Beccattini, vencedores do Greener Gadget Competition n˚ 2:

É um projeto altamente criativo, customizável e completamente eco-friendly. Uma vez que o case não serve mais para o seu computador, você pode remover as peças e reciclar o computador como uma caixa qualquer (quem quiser saber mais, ou ver como ele é montado, basta clicar aqui)

_____

A razão pela qual eu fiz esse post, é porque eu acredito que nós designers temos esse poder de pensar num produto ou projeto em todo seu ciclo de vida, desde a tela do computador até o momento em que o consumidor decide jogá-lo fora. E com isso, temos o poder de criar soluções: todos esses designer acima decidiram enfrentar a questão do lixo, do custo de produção e da reciclagem em cada um dos seus produtos, incluindo propor uma nova estética.

Ao meu ver, esse é o tipo de design que deve ser consumido, admirado, considerando o mundo que a gente vive… como consumidores, temos também o poder de incentivar esse tipo de inovação.

Qual tipo de design você anda consumindo?

Via: Re-Nest, Core 77 & Fresh Home


  • Oi visite o meu blog de design e meio ambiente, obrigado.