Biblioteca de New South Wales, Nova Zelândia

Uau! Acho que essa vai ser a primeira vez que trazemos um projeto Neozelandes para o Boteco. Porque nem só de aborígenes e florestas vive a Nova Zelândia!

O projeto do qual estou falando é do reposicionamento de marca da biblioteca da cidade de New South Wales, procurando se preparar para uma nova geração de usuários. O reposicionamento começou com o redesenho da marca, e foi aplicado depois a toda comunicação visual da biblioteca. O projeto foi executado pela agência autraliana Frost* Design em parceria com a biblioteca.

O reposicionamento começou com o redesenho da marca, que ficou assim:

Simplesmente excepcional a simplicidade e a criatividade da marca. De acordo com a Frost Design, a idéia é “uma questão e uma resposta, uma surpresa”, e foi inspirada no universo da biblioteca, e seus recursos. A marca também traz mais emotividade, buscando uma maneira de conectar os usuários emotivamente ao local. A mesma linha de raciocínio foi aplicada a todo o resto da comunicação, que se contemporarizou muito sem, no entanto, perder a idéia de que a biblioteca é uma instituição a ser respeitada, por todo conhecimento e seriedade que possui.

Achei o resultado muito feliz, gostei da idéia da constante surpresa que acontecem numa biblioteca, representada pelo fato de os títulos parecerem sair detrás de algo, como se eles estivessem escondidos e foram descobertos. Uma metáfora muito elegante para aquisição de conhecimento.

Também como parte do projeto, a Frost* desenvolveu um alfabeto chamado “One Hundred”, para celebrar os 100 anos da coleção. O alfabeto foi inspirado na coleção do museu, e será aplicado em todo marketing da biblioteca. Cada letra é formada por uma ou mais peças importantes do acervo da biblioteca. O alfabeto é utilizado em aplicações pontuais, e busca, principalmente, trazer o conhecimento de todo o acervo da biblioteca.

É uma tarefa difícil encontrar uma maneira de fazer com que a biblioteca volte a fazer parte do universo da geração atual (que passa 80% do tempo com a cara grudada num computador ou num celular), mas eu achei que o resultado foi bastante promissor. O projeto é bem contemporâneo e realmente abraça uma estética inovadora sem perder a seriedade que esperamos de uma biblioteca.

Para saber mais, visite: onehundred e NSL State Library.

Via designboom


No Comments

Sorry, the comment form is closed at this time.