Campanha da TAC contra dirigir alcoolizado

publicidade

A TAC (Traffic Accident Commission ou “Comissão de Acidentes de Trânsito”) possui uma agressiva campanha contra a direção alcoolizada. A exibição da campanha começou em Dezembro de 1989, quando as mortes em estradas estavam em 776 naquele ano. Em 2008 esse número baixou para 303.

Confira abaixo uma compilação de 20 anos de vídeos da campanha, com cenas pesadas e realistas.

Após 20 anos sendo exibidos e os números favoráveis, parece seguro dizer que a campanha funciona para o seu público em Victoria, na Australia.
Mas o que vocês achariam de uma campanha dessas aqui no nosso Brasil? Seria considerada exagerada e vazia com o intuito único de querer chocar? Ou seria um choque necessário para a conscientização da severidade da situação? Clique nos comentários e deixe a sua opinião!

Dica da Majory

  • Mônica

    Gente, que vídeo triste…
    Consegue ser muito pior que aqueles que passam no CFC.
    E olha que aquele é quase só mostrando gente morta.

  • Realmente é chocante… pelo menos eu quase chorei.

    Acho que deveria ser veículado sim, em uma faixa horária apropriada, claro. Os problemas graves devem ser tradados com gravidade. Obvio, não?

  • Eu acho que o foco do vídeo é aquele momento que você percebe a besteira que você fez, e que não vai ter volta, é aquela coisa “o que que eu fiz?”. O vídeo é muito hmano, e por isso que eu acho que é tão efetivo. Eu acho que chocar é o meio mais eficiente de fazer você pensar a respeito – seriamente a respeito – e perceber que pode acontecer com qualquer um. Muito melhor do que o simples “Se beber, não dirija”, que acaba virando só um slogan na cabeça da maioria. Agora, algumas cenas desse vídeo ficam gravadas na cabeça da gente (eu tinha visto o do cara da pizza há uns 10 anos atrás e nunca esqueci)…
    Como a Carla falou, problemas graves devem ser tratados com gravidade, e eu pessoalmente, prefiro traumatizar uns adolescentes a perder alguém que eu amo por causa de um babaca dirigindo bêbado.

  • Pelo menos comigo só esse tipo de propaganda chocante que funciona, não adianta o governo lançar campanhas publicitárias como aquela “Sou Legal no Transito” que não funciona, se não chocar e a pessoa não perceber que o risco real de se fazer algo ela não vai parar de fazer aquilo. Infelizmente as pessoas só aprendem “apanhando”.