Unilever reduz o número de cores em embalagens

publicidade

Na notícia que li no site da Meio & Mensagem, eles anunciam que a Unilever está lançando o Projeto Arco-Íris, apenas na Europa. Esse projeto pretende reduzir o número de tonalidades em alguns tipos de embalagens como margarina, salada, mateiga.

O que me surpreendeu foi saber a quatidade de tonalidades que eles utilizavam e para quantas eles pretendiam reduzir. Já aviso, é absurdo… eles utilizavam mais de 100 tonalidades e pretendem reduzir esse número para apenas 6.

Em toda notícia que li aqui fica evidente a preocupação da Unilever com a redução de custos, afinal, estamos em tempos de crise. A economia para a empresa iria girar em torno de US$ 13 milhões e US$ 26 milhões, outros estimam que a economia para a indústria possa chegar até US$ 5 bilhões.

Claro… é importante toda essa preocupação com a economia, mas um aspecto que não foi nem citado foi o meio ambiente. Eles nunca tinham pensado em reduzir essas mais de 100 tonalidades antes? Realmente era necessária a utilização dessas quantidade toda tonalidades? E a degradação do meio ambiente? Eu sei que as embalagens de alimentos contém uma tinta especial que não faz mal a saúde e tals… mas a questão é que eles usavam e abusavam de todos os recursos, mas só se viram empedidos de continuar dessa forma por que a crise bateu e eles precisavam reduzir gastos! Se essa redução tivesse uma causa mais nobre como o meio ambiente, aposto que iria olhar essa matéria com outros olhos. Me sinto um pouco revoltada no momento.

Enfim, economizo por que to sem grana e não por que tenho uma política de preservaçã do meio ambiente, afinal, essa medida já poderia ter sido tomada a muito mais tempo. Essa é a idéia que me passou.

Via: Meio & Mensagem

  • Quanta tinta!!

    Mas “cuidar do meio ambiente” pra mim ainda é conversa das empresas que querem melhorar a imagem… e mesmo estas são poucas. Uma vez que pesquisas mostram que os consumidores se preocupam com o fato da empresa faz alguma coisinha benéfica para o meio ambiente.

    São poucos os casos que eu realmente acho uma ajuda considerável… mas o ser humano vai esperar até o último suspiro pra tomar uma atitude.

  • depois de um tcc cheio de sustentabilidade, coisas como essas já são figurinhas carimbadas pra mim!

    como diz Ezio Manzini, as empresas só vão começar a adotar posturas sustentáveis quando isso tiver algum retorno econômico para elas. é difícil ver empresas que façam ações positivas porque estão pensando unicamente em preservar o planeta.

    um exemplo que sempre cito é a Petrobras. ela não evita vazamentos de óleo no mar para evitar de contaminar as águas e matar alguns animais ou algas. ela evita os vazamentos para não perder dinheiro, obviamente, e para não tomar uma multa de 50 milhões por um desastre ambiental. a última coisa que passa na cabeça deles é salvar o planeta.

    recentemente, Bill Clinton também entrou para o time e disse que a sustentabilidade (real) só vai pegar quando ela der lucro para as empresas.

    e infelizmente é assim mesmo. ninguém quer investir dinheiro para ser ecologicamente correto, enquanto o concorrente não liga o mínimo para essas questões, gasta menos e lucra mais.